« Home | Rory Gallagher » | Didi e o fracasso da reinvenção » | Ok, tem alguns erros no texto do meu último post ... » | Tentei anular meu voto no primeiro turno, não cons... » | Atire a primeira pedra que nunca se preocupou com ... » | Star Wars Redublado » | É a Vida (ou Catarse) pt.2 » | É a Vida (ou Prelúdio) pt.1 » | Reencontrando uma paixão de 92 - parte II » | Reencontrando uma paixão de 92 - parte I »

Chaves e a Geopolítica

Entender o conturbado contexto político na década de 70 não é fácil. Guerras, golpes e revoluções marcaram esses tempos gélidos. Mas o mexicano Roberto Bolaños conseguiu traduzir como ninguém a geopolítica dessa época. Com toques de genialidade, criou personagens perfeitos para encenarem essa alegoria, que pode ser subentendida em qualquer lugar do globo. Portanto, na visão de CHespirito, a geopolítica poderia ser resumida assim:


Dona Clotilde - Europa: Ela é elegante, rica e cozinha como ninguém, mas já está velha e acabada. Vive de seu passado de glórias e conquistas, mas hoje não passa de um motivo de piada para seus vizinhos. Às vezes tenta dar uma de durona, mas os sinais do tempo já estão expostos.

Sr. Barriga - FMI: Cobrador pontual e inexorável, nunca é bem recebido quando aparece. Dona Clotilde e Dona Florinda não tem nenhuma rixa com ele, mas Seu Madruga está sempre querendo fugir de suas cobranças.

Seu Madruga - América Latina: É pobre, está cheio de dívidas e vive fazendo trambiques. Vez ou outra briga com Chaves, mas eles sempre acabam se reaproximando. Chiquinha é outra que nunca desgruda do pai. A ocasional ajuda da Dona Clotilde sempre vem a calhar, mas não ajuda-o a encontrar um lugar no mercado, o que o força a viver na informalidade. Infelizmente, faleceu nos anos 80.

Chaves - Socialismo: Cheio de sonhos, ideais e boas intenções, consegue viver sozinho, isolado, sem o apoio de ninguém. Já foi acusado de ladrão e quando algo de ruim acontece, todos põe a culpa nele. É um grande amigo do Seu Madruga e da Chiquinha, e sempre se envolve em brigas com seu Barriga e com Quico. Por questões financeiras, está sempre com fome.

Chiquinha - Populismo: Filha de Seu Madruga, suas idéias só beneficiam a si mesma. Engana tanto Quico quanto Chaves e, quando necessário, vai encher o saco do seu Barriga. Não se dá bem com a Dona Florinda nem com Dona Clotilde e não teima em usar o recurso da mentira.

Quico - Capitalismo: Sustentado pela Dona Florinda, ele faz questão de esbanjar seus bens valiosos para todos. Sempre bem vestido, não mostra ter compaixão com o próximo, mesmo este estando com fome. Quando a coisa aperta, principalmente com ameaças de Seu Madruga, grita pelo socorro da mãe.

Dona Florinda - EUA: Rica e com grande força física, está sempre abusando de Seu Madruga - quase sempre injustamente. Ela é praticamente intocável, mas quando isso acontece, desconta no pobre Madruga. Está sempre mimando Quico e tem asco pela dita gentalha (Chaves e Chiquinha), além de ter um certo atrito com Dona Clotilde.

Professor Girafales - ONU: Apesar de ser um educador e um conciliador, ainda continua bastante atrelado a Dona Florinda, a quem dificilmente desaprova uma ação repressiva. Às vezes, ele não só acata como ajuda nos atos de violência dela. Além disso, ele praticamente mora na casa da Dona Florinda.

Pops - Canadá: Não fede e nem cheira. É parente de Dona Florinda e prima distante de Quico.

Pô, Mestre... Isso tem cara de e-mail...

sabe que eu gostei...

Na verdade, eu me inspirei naquela Playboy que você me emprestou, em que um cara tecia uma análise da turma da Mônica e o contexto sócio-político mundial. Qualquer coisa, vá reclamar com a Playboy, meu caro amigo.

po, achei bacana.

só tem uma coisa, a dona Clotilde (Europa) não é apaixonada pelo Seu Madruga (America Latina) ?

isso fica meio estranho..

Postar um comentário