« Home | Star Wars Redublado » | É a Vida (ou Catarse) pt.2 » | É a Vida (ou Prelúdio) pt.1 » | Reencontrando uma paixão de 92 - parte II » | Reencontrando uma paixão de 92 - parte I » | O soluço não passa? Então, vai massagear o c*!! » | Se não tem texto, pelo menos tem O Esquadrão Aqua ... » | Grandes Craques (que gostaríamos que existissem) -... » | SONETO DE ANIVERSÁRIO Passem-se dias, horas, mes... » | Os piores do mundo »

Atire a primeira pedra que nunca se preocupou com tamanho


Traição: substantivo feminino ato ou efeito de trair(-se) 1-quebra da fidelidade prometida e empenhada por meio de ato pérfido; aleivosia, deslealdade, perfídia 2-Rubrica: termo jurídico. crime cometido pelo cidadão que, perfidamente, pratica ato que atenta contra a segurança da pátria ou a estabilidade de suas instituições 3-Derivação: por analogia. infidelidade no amor 4-Regionalismo: Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul. variedade de mutirão em que o fazendeiro que tenciona auxiliar o vizinho chega à casa
deste de madrugada, em companhia de trabalhadores, e desperta-o ao som de cantos


Pênis: substantivo masculino de dois números 1-Rubrica: anatomia geral. órgão genital masculino dos vertebrados superiores que, nos mamíferos, é ger. constituído por dois corpos cavernosos e um tubo central, por onde passa a uretra, tendo na sua extremidade a glande peniana, onde termina o meato urinário; membro genital 2-Rubrica: anatomia zoológica. órgão copulador masculino de um animal invertebrado

Pinto pequeno: Razão pela qual seus portadores sentem necessidade constante de provar a si e aos outros sua própria masculinidade.

Convenhamos, muitas atitudes estranhas de um determinado homem são compreendidas quando se descobre o tamanho do "compañero" dele. É impressionate, mas é verdade. É possível notar um padrão de comportamento em homens que têm a parte de baixo desfavorecida: xavecam todo mundo, tentam comer o máximo de mulher possível, falam coisas nada a ver e, ainda que sejam carecas aos 17 anos, acham que são o máximo da sedução. É como se precisassem, desesperadamente, comer alguém para ver que o "negócio" funciona, que
alguma fêmea falará sobre o bendito, porque pinto pequeno tem que ser assunto de pauta,
motivo de rodinhas femininas em banheiros "mas e aí, como foi?" "ah, brochei, o cara tem
pinto pequeno...".

Eu fico imaginando a angústia constante de um cara pequeno. Desde de adolescente ele já começa a se inibir no vestiário, aí quando adulto dificilmente ele toma banho na academia (é melhor se refugiar no banheiro discreto de casa). E aí, sei lá o que acontece com eles que acabam se revoltando com Deus e o mundo e resolvem "pegar todas", ainda que tenham uma santa namorada. Porque veja bem, se o "negócio" é grande, o cara fica de boa, afinal ele sabe uma hora ou outra haverá uma mulher querendo dar para ele. Mas o cara que tem pinto pequeno não, ele é motivo de chacota em bares, charges, colunas, blogs...Ele tem que aproveitar a hora, aquele
fatídico momento em que uma bondosa mulher finalmente toma para si esse imenso ato de
caridade (porque realmente, pinto pequeno não é nenhum passaporte europeu, as imigrações se
tornam verdadeiras batalhas).
Pior ainda é a angústia de uma mulher quando o "little guy" abaixa a calças achando que vai abafar... (só se for a vontade dela)

Claro que seria muito simplista querer justificar traições masculinas por meio dos centímetros penianos de algum ser. Embora este fator tenha se demonstrado, ao longo da história, importantíssimo item de status e poder e grande incentivo às burlações das regras de um relacionamento, há de se notar uma outro fator quase tão importante: a Síndrome do Pinto Minguante. O "portador" dessa síndrome é aquele cara que tem um pinto de tamanho padrão ou mesmo um grande, mas acha que o pau é tipo picolé "tem que aproveitar antes que acabe". Parece até que o pinto vai minguar mesmo...O cara acaba apresentando os mesmo comportamentos clichês do que tem pinto pequeno (se acha, xaveca todas e tal...) com duas diferenças: os centímetros a mais e, por consequência, uma maior probabilidade de realmente "comer"alguém. É triste, mas as estatísticas dizem que esta síndrome afeta 90% dos homens e que, na maioria dos casos, não tem cura.

A exceção, portanto, parecem ser os homens seguros de si e que gozam do bom senso (sim, eu ainda acredito neles). Infelizmente, a reputação deles é manchada pelas cabacices dos diminutos e dos sindromenianos. Acho que cabe à mulher ficar bem atenta ao comportamento de cada um e aí decidir o que gosta ou não (tem quem curta uma cogumelinho) e lembrar de que não basta apenas o tamanho, a proporção (tamanho/formato/largura) também é importante. Mas também, não adianta querer que um traidor tome partido da fidelidade.
É como minha vó dizia (e as avós são a voz da razão, muitas vezes) "uma vez traidor, sempre traidor".
Mesmo porquê, o pinto dele não vai crescer de uma hora para outra.

----------------------------------------------
Você que acha que tem pinto pequeno pode tirar algumas de suas dúvidas sobre tamanho e sexo no site http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?403
e não deixe de consultar um médico.
Mas lembre-se, sempre tem alguém esperando por você.
----------------------------------------------

Este texto – bem como este blog– não tem qualquer intenção de demonstrar ou incentivar o preconceito aos órgãos copuladores de quem quer seja.

Juuuuuuuuuuuuuu
A-D-O-R-E-I!!!!!!!!!!!!!
Realmente os homens são assim... Deveria existir algum tipo de terapia para esse caso não???
E quem acaba pagando somos nós, mulheres procurando eternamente o cara, o "cara" ideal...
Bjs!!!

Acredito que este foi um post corajoso e importante para o progresso feminista do Mário Flamejante! Chuchuzão, Sonífero. Gostei.

"Desde de adolescente..."

Isso tá certo?

Deixa pra lá... Vou comer alguém antes que o John comece a diminuir...

É incrível que os que sofrem da sindrome ou até msm realmente tem um companheiro minguado ficam indo pra lá e pra cá ou querendo abafar montando nicks e nomes com alusão ao seu "suposto" tamanho ou descaradamente inventam um msm...
Mas enfim.. gostei da análise e acha MUITISSIMO valida...
As mulheres acham foda ser mulheres, mas eu digo, o FODA MSM é querer ser um homem decente nesse mundo onde todos os cabaços estragam o bom nome que nós tentamos manter...

Admito que não gostei muito. Achei generalizante demais (embora saiba que essa seja a última das intenções). A defesa de Talita, assim, ainda ganha um tom de histeria.

Acho que traição deve-se muito à insegurança, sim. Mas não somente a um pênis pequeno um homem fica inseguro. Mesmo porque mulheres também traem, e sem sequer 'ostentar' uma piroca entre as pernas!

Não acho que seja justo nos colocarmos como vítimas. Sim, homens traem. Sim, eu traio. Não, eu não tenho um pau de cavalo. Mas a traição é tão atrelada à existência humana que não poderíamos apontar fatores tão engessados para descrevê-la.

Homens e mulheres traem e são traídos. Já estive dos dois lados e sei como é. Traímos - homens e mulheres - por não termos uma certeza de estabilidade quando estamos com alguém. Mas não acho que essa caça às bruxas seja justa (embora possa ser válida). Nós, com pênis pequenos ou grandes, também procuramos a tampa da panela.

juliana demaisss
eu sei que isso é velho, mas adorei

Postar um comentário